Calendário 2017



Instituição do Direito e Voto da Mulher próximos anos




24
Fevereiro de 2016 ( Quarta-feira ) - Instituição do Direito e Voto da Mulher
24
Fevereiro de 2017 ( Sexta-feira ) - Instituição do Direito e Voto da Mulher
24
Fevereiro de 2018 ( Sábado ) - Instituição do Direito e Voto da Mulher
24
Fevereiro de 2019 ( Domingo ) - Instituição do Direito e Voto da Mulher
24
Fevereiro de 2020 ( Segunda-feira ) - Instituição do Direito e Voto da Mulher

Dia da Instauração do Direito de Voto da Mulher

O Dia da Instauração do Direito de Voto da Mulher é festejado em 24 de fevereiro. Este dia em 1932 foi e continua sendo uma data muito importante para a mulher brasileira. Depois de muitos anos de luta, protestos, discussões, reivindicações e uma ampla campanha nacional, o direito de votar foi assegurado pelas mulheres, juntamente com o direito de serem eleitas para os cargos no legislativo e executivo. No entanto, o voto ainda contava com algumas restrições. Ele era somente permitido para as mulheres casadas, que eram autorizadas pelos maridos, e para as solteiras e viúvas que contavam com uma renda própria. Em 1934, o Código Eleitoral eliminou essas restrições, porém o voto era apenas obrigatório para os homens. Isso só foi mudar em 1946, quando a obrigatoriedade foi expandida para as mulheres. Apesar desse direito ter demorado para ser instaurado no Brasil, aconteceu mais cedo do que a maioria dos outros países da América Latina.

O movimento sufragista e a Liga pela emancipação Intelectual da Mulher

O movimento sufragista representa a luta pelo direito de ser votado e de votar, e surgiu no país em 1919, com a bióloga Bertha Luz, uma das maiores figuras da luta dos direitos das mulheres brasileiras. Juntamente com a anarquista Maria Lacerda de Moura, e a jornalista Eugenia Moreyra, Bertha criou a Liga Pela Emancipação Intelectual da Mulher, que depois se transformou na Federação Pelo Progresso Feminino, e influencial bastante nas políticas eleitorais do país.

Primeira mulher a votar no Brasil

Celina Guimarães Viana foi a primeira mulher a votar no país, porém isso aconteceu bem antes de 1932. Quando Celina tinha 29 anos, ela foi até o cartório de Mossoró, Rio Grande do Norte, para pedir o ingresso na lista dos eleitores da cidade. Com o apoio de outras mulheres, Celina conseguiu votar nas eleições do dia 5 de abril de 1928, aproveitando a lei nº 600 de 1927. O Rio Grande do Norte foi o primeiro a acrescentar regras que davam o direito ao voto sem distinção de sexo. No entanto, apesar desse caso ter ficado famoso ao redor do país e do mundo, a Comissão de Poderes do Senado não aprovou o voto. De qualquer maneira, a iniciativa de Celina Guimarães teve muita influência nos atos de outras mulheres na política eleitoral.

Primeira mulher a ser eleita  no Brasil

Durante as eleições de 1933, Carlota Pereira de Queirós foi a primeira mulher brasileira a ser eleita como deputada federal. Entre 1934 e 1934, ela fez parte de muitos trabalhos da Assembleia Nacional Constituinte. Formada em Medicina pela Universidade de São Paulo em 1926, Carlota, que também era pedagoga e escritora, deu assistência aos vários feridos que voltavam das batalhas, com o auxílio da Cruz Vermelha e de mais outras 700 mulheres. Em 1950, a Academia Brasileira de Mulheres Médicas foi fundada pela Doutora.

Atualmente, o número de eleitoras brasileiras já passa dos 70 milhões, sendo maior até mesmo que o número de homens, que é algo em torno dos 65 milhões. Além do mais, desde 2010 o país tem a primeira presidente mulher da sua sua história, Dilma Rousseff.  





Política Privacidade

CalendárioBr 2017 - todos os direitos reservados


X

Receba grátis semanalmente em seu e-mail um resumo com as datas mais importantes. CalendárioBr, cadastre-se!


Agora não, obrigado!