Calendário 2018



Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher próximos anos





Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher

O Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher acontece no dia 25 de novembro, que é lembrado para marcar em homenagem às irmãs Pátria, Maria Tereza e Minerva Maribal, que foram torturadas e assassinadas brutalmente nessa data, em 1960, pelo ditador da República Dominicana, Rafael Trujillo.

As irmãs eram conhecidas entre o povo dominicano como “Las Mariposas”, e lutavam contra a ditadura, buscando por soluções para os problemas sociais criados por Rafael Trujillo em seu país.

Violência contra a Mulher

A violência contra a mulher acontece tanto em lugares públicos quanto privados, e não se trata somente de violência física. Muitas vezes a mulher sofre mais pela violência psicológica, com agressões verbais que lhe diminuem a autoestima, fazendo com que se sintam desprezíveis.

A violência, de qualquer maneira que seja praticada, pode gerar até problemas físicos, com o estresse se transformando em enfermidades crônicas, e interfere na vida profissional, no exercício da cidadania e no seu desenvolvimento na sociedade.

O dia 25 de novembro foi escolhido como Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher, ou simplesmente Dia da Não Violência contra a Mulher, em 1981, por organizações femininas do mundo todo, reunidas na Colômbia, em Bogotá, para homenagear as irmãs que respondem à violência com dignidade, sendo o fato considerado não somente violência contra a mulher, mas contra um povo. Na sua instituição, o dia passou a ser divulgado como o Dia Latino Americano da Não Violência contra a Mulher.

A data foi mudada para Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher em 1999, quando a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas a instituiu para estimular os governos e a sociedade civil a realizar eventos anuais que ajudassem a acabar com a violência contra a mulher, considerando que este é um problema que marca as mais diversas culturas, no mundo todo, tornando-se uma doença social.

A violência contra a mulher é um problema mundial, e não faz qualquer diferença de classe social, raça ou cor, sendo uma situação absurda e completamente injustificável. A campanha utiliza a data para denunciar o aumento de casos de mortes de mulheres em todo o mundo, chamando a atenção sobre os índices apresentados e mostrando a importância de realizar registro confiáveis.

Sendo uma questão social e de saúde pública, a violência contra a mulher é divulgada através do relato das formas como é praticada a discriminação de gênero, o desrespeito aos direitos humanos e à cidadania, viola a dignidade feminina e, em última instância, destrói vidas e desfaz famílias.

A opressão dos homens contra as mulheres é caracterizada principalmente nas camadas sociais mais carentes, onde o homem busca mostrar o seu poder através de agressões verbais, chegando às agressões físicas. No Brasil, essas camadas sociais mais carentes demonstram claramente a situação, com praticamente metade das mulheres sendo oprimidas por seus parceiros, maridos ou namorados. No restante do mundo ocidental, há indícios de que pelo menos uma em cada 3 mulheres sofre agressões físicas e psicológicas e, no mundo islâmico, é muito mais visível essa discriminação contra o sexo feminino, chegando a situações que beiram o absurdo quando analisadas sob o ponto de vista ocidental. 



Imagens para Compartilhar no Facebook

Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher
Foto: ShutterStock



ou envie para seus amigos do Face ->
Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher
Foto: ShutterStock



ou envie para seus amigos do Face ->
Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher
Foto: ShutterStock



ou envie para seus amigos do Face ->


Política Privacidade

CalendárioBr 2017 - todos os direitos reservados


X

Receba grátis semanalmente em seu e-mail um resumo com as datas mais importantes. CalendárioBr, cadastre-se!


Agora não, obrigado!