Calendário 2020



Dia de São Patrício próximos anos




17
Março de 2018 ( Sábado ) - Dia de São Patrício
17
Março de 2019 ( Domingo ) - Dia de São Patrício
17
Março de 2020 ( Terça-feira ) - Dia de São Patrício
17
Março de 2021 ( Quarta-feira ) - Dia de São Patrício
17
Março de 2022 ( Quinta-feira ) - Dia de São Patrício

O Dia de São Patrício é comemorado no dia 17 de março pela Igreja Católica. O santo é padroeiro da Irlanda e foi um missionário cristão durante o século V.

A vida de São Patrício

Da vida de São Patrício pouco se sabe através dos registros históricos da Igreja. Seu nascimento ocorreu na Inglaterra, ainda na época do Império Romano, durante o século V, sendo filho de uma rica família romano-bretã. Possivelmente teria nascido na pequena localidade galesa de Banwen, embora outras hipóteses apresentem outras cidades.

Seu pai e seu avô teriam sido diáconos da Igreja e, por isso, ele também foi educado na religião cristã.

Quando tinha 16 anos, Patrício foi raptado por piratas irlandeses e trazido para a Irlanda na condição de escravo. Segundo a tradição, ele teria ficado em cativeiro em alguma localidade na costa oeste, provavelmente na região do atual Condado de Mayo, onde permaneceu por seis anos.

Ainda segundo a tradição, numa noite teve uma visão, onde Deus lhe ordenava que fugisse para o litoral, de onde ele poderia embarcar novamente para a Bretanha. Retornando ao seu país de origem, entrou para o mosteiro de Ésis, em Auxerre, na Gália, hoje território da França, tendo a orientação de Germano, bispo que também é considerado santo pela Igreja.

Depois de se tornar monge, em certa época, retornou para a Irlanda, onde havia sido escravo, para pregar o Evangelho. Conta-se que conseguiu converter centenas de pessoas e que muitas delas também entraram para a vida religiosa.

Os irlandeses apresentavam sérios problemas para entender o mistério da Santíssima Trindade, não conseguindo apreender o conceito de que três eram um ao mesmo tempo e, para explicar esse mistério, Patrício utilizava um trevo de folhas, o que tornou a pequena planta de grande papel na cultura daquele país.

Patrício incentivava o sacramento da confissão particular, como a Igreja aplica ainda nos dias de hoje. Nessa época, a confissão era pública e a iniciativa de Patrício fez com que se tornasse um costume comum, que logo se espalhou pelos outros países católicos europeus.

Retornou novamente à Inglaterra e, alguns anos depois, foi sagrado bispo. De acordo com a tradição, no ano de 432, Patrício alegou haver recebido novo chamado para voltar à Irlanda, agora como bispo, para dar continuidade à evangelização do povo irlandês.

Patrício permaneceu na Irlanda ainda por 30 anos, fazendo seu trabalho de evangelização tendo falecido no dia 17 de março de 461 e, ainda segundo a tradição, teria sido enterrado em Downpatrick.

Mesmo com inúmeras incursões do exército romano à Irlanda e mesmo com o tempo transcorrido de sua passagem pela vida, Patrick conseguiu manter sua fama de santidade, perdurando sua fama como o principal santo do cristianismo irlandês, tendo se tornado o padroeiro desse país e considerado o Apóstolo da Irlanda.

A crença popular atribui a São Patrício o desaparecimento das cobras da Irlanda, razão pela qual, em muitas imagens, o santo aparece esmagando a cabeça desses animais com seu cajado. A Irlanda não possui serpentes até hoje, mas o fato é cientificamente atribuído à sua não disseminação pela ilha desde a última era glacial.

São Patrício é muito reverenciado nos Estados Unidos em virtude do grande número de imigrantes irlandeses. Em Nova York, na ilha de Manhattan, há uma catedral em seu nome, sede da arquidiocese.

O dia 17 de março apresenta sempre comemorações tanto na Irlanda quanto nos Estados Unidos, conhecidas como paradas de São Francisco, com festejos e desfiles em memória do santo, considerada, nos Estados Unidos, como a afirmação do orgulho dos imigrantes e descendentes dos irlandeses na América, o chamado Saint Patrick's Day.

A Igreja apresenta duas versões de cruzes associadas ao santo: a cruz pátea e o sautor vermelho. O sautor foi o emblema da Ordem de São Patrício, fundada na Inglaterra, em 1783 e a cruz pátea é datada de 1461.

São Patrício também tem associada à sua lembrança a cor verde, em razão da utilização do trevo de 3 folhas para explicar o mistério da Santíssima Trindade. Ainda hoje, os trevos e a cor verde estão associados aos festejos em homenagem ao santo. Tão importante se tornou a cor associada ao santo que, na rebelião irlandesa de 1798, os soldados vestiram uniformes verdes com o objetivo de atrair a atenção pública e, na Irlanda, a expressão “the wearing of the green” remete à ideia de usar um trevo, ainda fazendo referência aos soldados.





Política Privacidade

CalendárioBr 2019 - todos os direitos reservados


X

Receba grátis semanalmente em seu e-mail um resumo com as datas mais importantes. CalendárioBr, cadastre-se!


Agora não, obrigado!