Calendário 2020



Dia de São Luís Scrosoppi próximos anos




3
Abril de 2018 ( Terça-feira ) - Dia de São Luís Scrosoppi
3
Abril de 2019 ( Quarta-feira ) - Dia de São Luís Scrosoppi
3
Abril de 2020 ( Sexta-feira ) - Dia de São Luís Scrosoppi
3
Abril de 2021 ( Sábado ) - Dia de São Luís Scrosoppi
3
Abril de 2022 ( Domingo ) - Dia de São Luís Scrosoppi

O Dia de São Luís Scrosoppi é comemorado no dia 3 de abril.

O dia 3 de abril é consagrado na Igreja Católica a São Luís Scrosoppi, sacerdote italiano que viveu na Itália no século XIX, dedicando sua vida aos cuidados com doentes e desvalidos, sempre preocupado em reduzir as condições de vida da população fiel.

A vida de São Luís Scrosoppi

Luis nasceu como caçula na família de Domingos e Antonia Scrosoppi, no dia 4 de agosto de 1804, em Udine, cidade da província de Friuli, no norte da Itália. Sua família era de cristãos fervorosos, o que o fez receber uma educação sempre dentro dos preceitos da fé e da caridade.

Com 12 anos, Luís resolveu se tornar sacerdote, entrando para o seminário diocesano de Udine e, em 1827, foi ordenado sacerdote.

Devido às guerras e epidemias que grassaram a região, Friuli mergulhou numa situação de miséria desde o início do século XIX, e a situação da população fazia com que Luís se voltasse para os cuidados com os necessitados.

Juntamente com outros sacerdotes e um grupo de jovens professoras, ele se dedicou a acolher e orientar as “derelitas”, jovens sozinhas e abandonas da cidade de Udine e de seus arredores.

Luís disponibilizou todos os seus bens e se dedicava com afinco e amor, sem se preocupar consigo próprio. Em determinada ocasião, chegou a pedir esmolas para dar atendimento às jovens, atitude que tornou sua vida um caminho para mostrar a todos sua confiança na Providência Divina.

As senhoras que acompanhavam Luís e os sacerdotes tinham muito esmero no trabalho de bordado e costura, além de estarem aptas para prestar serviços de educação, como a alfabetização. Junto com Luís, colocaram suas vidas a serviço dos necessitados, optando pela pobreza.

Padre Luís, para congregar melhor os trabalhos, fundou a Congregação das Irmãs da Providência, para que dessem continuidade a esse objetivo. Além disso, aos 42 anos, tornou-se um “Filho de São Felipe”, procurando aprender mais sobre a mansidão e a doçura, qualidades que o tornaram ainda mais reconhecido, fazendo dele um pai de uma nova família religiosa.

Em toda a sua vida dedicou-se às obras de caridade, refletindo sua opção pelos necessitados. Como objetivo ou como visão do futuro, determinou-se abrir doze casas de atendimento antes de morrer, objetivo que levou a cabo.

Ao morrer, tinha as doze casas abertas para atendimento a jovens abandonadas, aos doentes pobres e aos velhos que não tinham família.

Além de suas obras de caridade, Padre Luís ainda oferecia todo o apoio espiritual e econômico que podia, ajudando obras sociais de Udine, que eram levadas a cabo por leigos de boa vontade. Também eram de sua responsabilidade o sustento das atividades da Igreja, principalmente aquelas destinadas aos jovens do seminário de Udine.

A Itália unificou-se em 1850, num clima anticlerical, tornando o período bastante difícil, inclusive para Udine e toda a região do Friuli. Uma das consequências mais sérias foi um decreto, suprimindo a Casa das Derelitas e a Congregação dos Padres do Oratório de Udine. Depois de uma grande luta, Padre Luís conseguiu salvar as casas destinadas às jovens, mas não conseguiu impedir o fechamento da Congregação do Oratório.

Chegando ao fim de sua vida e de sua missão, Padre Luís passou a direção de todas suas obras às irmãs, que continuaram seu trabalho. Morreu no dia 3 de abril de 1884, sempre animando as irmãs e os leigos para superar as dificuldades, incentivando-os para continuarem o trabalho de caridade.

Em seu velório estiveram presentes as populações de Udine e das cidades vizinhas. Sua fama de santo logo se espalhou e, finalmente, em 2001, ele foi canonizado pelo Papa João Paulo II. Na solenidade estava presente um jovem sul-africano que, segundo a Igreja, foi curado de AIDS em 1996. Em razão desse milagre, o papa declarou São Luís Scrosoppi padroeiro dos portadores do vírus HIV e de todos os doentes incuráveis.

O jovem curado milagrosamente entrou para o Oratório de São Felipe Néri, tomando o nome de Luís. Ainda hoje, as irmãs da Providência continuam o trabalho de São Luís Scrosoppi, com atividades na Romênia, na Moldávia, no Togo, na Índia, na Bolívia, no Brasil, na África do Sul, no Uruguai e na Argentina.





Política Privacidade

CalendárioBr 2019 - todos os direitos reservados


X

Receba grátis semanalmente em seu e-mail um resumo com as datas mais importantes. CalendárioBr, cadastre-se!


Agora não, obrigado!