Calendário 2018



Dia de São João Batista próximos anos




24
Junho de 2016 ( Sexta-feira ) - Dia de São João Batista
24
Junho de 2017 ( Sábado ) - Dia de São João Batista
24
Junho de 2018 ( Domingo ) - Dia de São João Batista
24
Junho de 2019 ( Segunda-feira ) - Dia de São João Batista
24
Junho de 2020 ( Quarta-feira ) - Dia de São João Batista

O Dia de São João Batista é comemorado no dia 24 de junho.

João Batista é considerado pela Igreja Católica o último dos grandes profetas. O Evangelho conta que João nasceu como resultado de um milagre, poucos meses antes do nascimento de Jesus, filho de um sacerdote do templo de Jerusalém, Zacarias, e de Isabel, que era prima da mãe de Jesus, Maria.

Consagrado a Deus desde o ventre, João tornou-se um pregador, batizando pessoas do povo e as preparando para a vinda de Jesus. O Batista do seu nome é em consequência do ato de batizar as pessoas.

Sua importância é relevante para a Igreja Católica, por ter sido o precursor de Jesus, anunciando sua vinda e a salvação que o Messias estaria trazendo para todos. João Batista se autoproclamava a “voz que clama no deserto”, tendo sido o último dos grandes profetas da religião judaica, embora não reconhecido pelos judeus, como também Jesus ainda não é considerado o Messias prometido.

João Batista e seu nascimento

Isabel, mãe de João Batista, já era idosa, nunca tendo engravidado e sendo considerada, portanto, estéril. O Evangelho conta que o anjo Gabriel, numa visão, surgiu a Zacarias quando este estava a serviço no tempo, anunciando que sua esposa teria um filho a quem deveria ser dado o nome de João. Zacarias não acreditou e, como resultado, ficou mudo até o nascimento do menino.

Na mesma época, o anjo também apareceu a Maria, anunciando que ela seria a mãe de um menino que salvaria o mundo. Maria, então, foi visitar Isabel, já que o anjo havia dito que Isabel também estava grávida.

Ao chegar para a visita e saudar Isabel, João se mexeu no ventre, levando Isabel a fazer a saudação que hoje é parte da oração “Ave-maria”: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do seu ventre”.

João, o pregador

Ao tornar-se adulto, João percebeu sua missão e que era a hora de começar. Foi então morar no deserto, para rezar, para fazer sacrifícios e para pregar, falando para que as pessoas se arrependessem se seus pecados. Levava uma vida bastante difícil, sempre em oração, passando a ser conhecido como um homem enviado por Deus, um profeta, sempre anunciando a vinda do Messias.

Suas pregações aconteciam no rio Jordão, onde também batizava as pessoas. Em virtude de suas pregações e do seu carisma, o povo o confundia com o próprio Messias, mas João sempre dizia que não era digno de desatar nem as correias da sandália do Cordeiro de Deus.

Cordeiro de Deus foi exatamente a expressão usada por João Batista para informar sobre Jesus, quando este foi ao seu encontro e pediu para ser batizado. João, na oportunidade, teria dito que Jesus é quem deveria batiza-lo e não o contrário. O batismo de Jesus por João Batista marcou o início da vida pública do Messias.

Em suas pregações, João Batista não poupava ninguém, inclusive o rei de Jerusalém e da Judeia, Herodes Antipas, um soberano fantoche, determinado por Roma para governar a Peréia e a Galileia. Herodes levava uma vida adúltera, tendo se unido a sua cunhada, Herodíades. Além disso, João também denunciava os desmandos de Herodes em seu governo.

O Evangelho de São Marcos conta que Salomé, filha de Herodíades, a mando da mãe, dançou para Herodes e este ficou deslumbrado com sua performance, dizendo-lhe que lhe daria qualquer coisa que fosse pedida. Salomé, então, depois de conversar com sua mãe, pediu a cabeça de João Batista numa bandeja. Embora a contragosto, para não deixar de cumprir sua promessa, Herodes manda executar João Batista, entregando a Salomé sua cabeça, como havia prometido.

João Batista é considerado o primeiro mártir da Igreja e o último dos profetas. Sua festa acontece, desde os primórdios do catolicismo, no dia 24 de junho, sendo venerado como santo, como precursor do Messias e como mártir. Em sua representação, João Batista é visto batizando Jesus e segurando um bastão com o formato de uma cruz.

João Batista é considerado padroeiro de inúmeras cidades brasileiras, entre elas São João da Mata, em Minas Gerais. Além disso, outras religiões também consideram a figura de João Batista, como a Igreja Batista, que afirma ser a religião herdeira do cristianismo.

No Espiritismo, João é considerado como a reencarnação do profeta Elias, renascendo outras vezes, como o reformador Jan Hus, na Boêmia; como Allan Kardec, na França (o codificador do Espiritismo) e finalmente como Alziro Zarur, o fundador da Legião da Boa Vontade, no Brasil.

No Mandeísmo, João Batista é venerado como Messias e nas religiões afro-brasileiras é representado como Xangô. Os muçulmanos consideraram João Batista um de seus profetas e até mesmo na Maçonaria ele é reverenciado, sendo considerado o padroeiro dos maçons.





Política Privacidade

CalendárioBr 2017 - todos os direitos reservados


X

Receba grátis semanalmente em seu e-mail um resumo com as datas mais importantes. CalendárioBr, cadastre-se!


Agora não, obrigado!