Calendário 2019



Dia de São Galgano Guidotte próximos anos




3
Dezembro de 2018 ( Segunda-feira ) - Dia de São Galgano Guidotte
3
Dezembro de 2019 ( Terça-feira ) - Dia de São Galgano Guidotte
3
Dezembro de 2020 ( Quinta-feira ) - Dia de São Galgano Guidotte
3
Dezembro de 2021 ( Sexta-feira ) - Dia de São Galgano Guidotte
3
Dezembro de 2022 ( Sábado ) - Dia de São Galgano Guidotte

O Dia de São Galgano Guidotte é comemorado no dia 3 de dezembro em homenagem ao devoto de São Arcanjo Gabriel, mas que precisou experimentar a vida de futilidades para só depois encontrar o caminho da salvação.

Toda a cidade de Sena era uma completa fortificação feudal em 1148, com o nome de Chiusdino. O bispo Hugo Volterra eram quem tomava conta de toda essa região. No mesmo ano nasceu Galgano Guidotte, filho da pequena nobreza da cidade e de católicos fervorosos.

Ainda quando pequeno, Galgano ficou órfão por parte de pai e teve a sua educação apenas pela sua mãe, que o levou a uma grande devoção de São Miguel de Arcanjo. 

A vida de Galgano Guidotte

Galgano, quando crescido, acabou tornando-se um cavaleiro e abandonou totalmente a educação religiosa que recebeu durante toda a sua vida e passou a viver uma vida mundana, voltada apenas para os vícios e prazeres. 

Não sabemos em qual data específica aconteceu o fato seguinte, mas Galgano sonhou duas vezes com São Miguel de Arcanjo e assim, se converteu de uma vez por todas.

Ainda no seu primeiro sonho, São Miguel apareceu se dirigindo a uma senhora, que Galgano entendeu como sendo a sua mãe. Ele pediu para que a senhora desse o seu filho para o alistar na milícia celeste e a sua mãe, com extrema felicidade, consentia.

Já no segundo sonho, São Miguel convencia Galgano a mudar de vida e por fim, o conduzia pela mãe a fim de receber a sua consagração à milícia do céu. Entre um sonho e outro, Galgano comentou o acontecido com a sua mãe.

Foi apenas em cima de um cavalo que um fato realmente extraordinário lhe aconteceu e o fez mudar. O cavalo se recusou por algumas vezes a seguir no caminho que iam e levou Galgano para o mesmo lugar do seu sonho. Lá, ouviu uma voz que lhe pediu para abandonar a vida mundana, que fincasse a sua espada em uma pedra e começasse a construir ao redor uma abadia religiosa.

Assim como nas instruções recebidas, Galgano fincou a sua espada, que penetrou completamente na rocha como se está fosse feita de cera, onde permanece até como sendo um grande mistérios para os visitantes.

São Galgano Guidotte e as transformações na sua vida

Completamente admirado com todos os fatos que estavam acontecendo, mas ciente de que ouvir aquela voz e dar atenção aos seus sonhos eram o caminho correto, Galgano simplesmente deu aquilo que tinha e se isolou naquele local, onde também fincou sua espada.

Por um ano, esteve em reclusão espiritual, apenas:

Vivendo como eremita;

Praticando jejuns;

Sendo penitente. 

Nessa situação, sua mãe até tentou o convencer a voltar para casa e até propõs que ele se casasse com uma jovem bela e rica da região, mas até mesmo a jovem se converteu à vida religiosa após conhecer Galgano.

A jovem acabou fundando um convento com a ajuda do bispo Voltera, em torno da pedra com a espada fincada, o local ficou conhecido como Abadia “Redonda”.

Enquanto isso, Galgano continuou a sua peregrinação onde esteve até mesmo com o papa Alexandre III e lhe contou tudo o que já havia acontecido com a sua vida. 

A sua morte foi em 30 de novembro de 1181, com apenas trinta e três anos, e teve sua sepultura ao lado da espada cravada na pedra, bem no centro da igreja da Abadia “Redonda”, local que até hoje é voltado por mistérios.

Oito anos depois da sua morte, Galgano passou pelo processo de canonização e foi proclamado santo. No mesmo a Abadia “Redonda” também foi consagrada como Santuário. 

Todo o ano, no dia 3 de Dezembro, acontece o culto aberto em sua homenagem.





Política Privacidade

CalendárioBr 2019 - todos os direitos reservados


X

Receba grátis semanalmente em seu e-mail um resumo com as datas mais importantes. CalendárioBr, cadastre-se!


Agora não, obrigado!