Calendário 2019



Dia de Santa Maria do Egito próximos anos




2
Abril de 2018 ( Segunda-feira ) - Dia de Santa Maria do Egito
2
Abril de 2019 ( Terça-feira ) - Dia de Santa Maria do Egito
2
Abril de 2020 ( Quinta-feira ) - Dia de Santa Maria do Egito
2
Abril de 2021 ( Sexta-feira ) - Dia de Santa Maria do Egito
2
Abril de 2022 ( Sábado ) - Dia de Santa Maria do Egito

O Dia de Santa Maria do Egito é comemorado no dia 2 de abril em homenagem à santa que dedicou quase toda a sua vida para o perdão divino.

Muitas informações sobre a vida de Maria do Egito não são conhecidas. Seu ano de nascimento, sua infância e outras informações de ordem social não são facilmente encontradas.

O que se sabe é que o relato de sua história começa quando Maria já está em fase adulta. De acordo com a tradição Católica, Maria foi uma jovem mulher que se dedicou a experimentar boa parte dos prazeres e vícios da vida.

Durante muitos anos, ela viveu sem regra moral, e por várias vezes viajava junto com romanos pagãos para frequentar festas. Em uma dessas, a viagem tinha como destino a Terra Santa, e Maria seguiu naquele dia como sempre fazia.

Ao chegar no local, uma força maior impedia que Maria do Egito continuasse seguindo. Os relatos indicam que suas pernas não obedeciam o seu comando, e parecia existir uma espécie de barreira entre ela e o templo da cidade. Todos os outros pagãos conseguiam atravessar o caminho rumo à festa sem nenhum problema, mas a jovem ficou paralisada.

Durante esse estranho momento, uma voz chegou para a jovem e lhe disse que ela era indigna de pisar em solo sagrado, e que ela também era indigna de comparecer diante de Deus. Logo ali, Maria se desabou em lágrimas e em tristeza, quando percebeu o que ela havia feito até então.

Nos relatos de sua história, é descrito que nesse momento Maria viu uma imagem da Nossa Senhora na sua frente. Ela aproveitou a ocasião para rezar e pediu com todas as suas forças para que a santa intercedesse na sua vida. Maria prometeu que viveria em penitência para o resto da vida no deserto, e que todos os seus esforços seriam para a sua redenção divina.

Após sua prece, Deus a perdoou, e a força que impedia que Maria seguisse para o templo desapareceu, fazendo com que a jovem pudesse continuar seguindo o seu caminho. 

Como era de se esperar, a jovem não continuou para a festa e para os prazeres mundanos. Ela seguiu para o templo para confessar todos os seus pecados, e após esse seu ato ela dedicou toda a sua vida para uma penitência religiosa, como ela havia prometido para a Nossa Senhora e para Deus.

O resultado foi uma vida muito dificil, que durou quarenta e sete anos no deserto. Maria do Egito se alimentava apenas de ervas, água, sementes e da sua fé no Senhor. Nos últimos momentos de sua vida, ela conseguiu se encontrar com o monge Zózimo em uma curiosa cena: a jovem estaria andando sobre as águas perto do rio Jordão, que ficava perto do deserto de onde vivia.

Zózimo foi o monge responsável por receber a confissão de Maria do Egito, que fora feita no deserto. Essa confissão foi realizada um anos antes da morte de Maria, e um dia depois de ele ter visualizado Maria caminhando sobre as águas (o que ele considerou como uma miragem), ela havia falecido.

Todavia, seu corpo só foi encontrado cerca de um ano após a sua morte, e as informações sobre a sua canonização não são amplamente divulgadas. 





Política Privacidade

CalendárioBr 2019 - todos os direitos reservados


X

Receba grátis semanalmente em seu e-mail um resumo com as datas mais importantes. CalendárioBr, cadastre-se!


Agora não, obrigado!