Calendário 2020



Dia de Santa Apolônia próximos anos




9
Fevereiro de 2018 ( Sexta-feira ) - Dia de Santa Apolônia
9
Fevereiro de 2019 ( Sábado ) - Dia de Santa Apolônia
9
Fevereiro de 2020 ( Domingo ) - Dia de Santa Apolônia
9
Fevereiro de 2021 ( Terça-feira ) - Dia de Santa Apolônia
9
Fevereiro de 2022 ( Quarta-feira ) - Dia de Santa Apolônia

O Dia de Santa Apolônia é comemorado em 9 de fevereiro 

Apolônia, também conhecida como Apolônia de Alexandria, falecida provavelmente no ano de 249, pertenceu a um grupo de virgens que sofreram o martírio nessa cidade do Egito, durante a perseguição do imperador Décio aos cristãos.

Segundo a história, Apolônia teve todos os dentes arrancados ou quebrados durante a tortura, razão pela qual a santa é considerada a padroeira dos dentistas e de quem sofre dores de dente.

A história de Santa Apolônia

Pouco se sabe sobre a vida de Santa Apolônia. Os historiadores afirmam que ela tenha sido vítima do martírio na época das festividades do milênio da fundação de Roma, em torno de 249 d.C.

As festas acabaram se transformando num motivo para a perseguição aos cristãos, quando foram cometidos os mais violentos abusos, sempre sob a vista das autoridades.

O bispo Dionísio de Alexandria relatou o sofrimento dos cristãos nessa época, em carta endereçada ao bispo de Antioquia, Fábio, carta que foi em grande parte preservada no livro do escritor Eusébio, “História Eclesiástica”.

Apolônia é citada na carta como pessoa importante para os cristãos da diocese de Alexandria, onde são narrados os fatos de sua prisão e dos golpes que lhe quebraram todos os dentes. Depois da tortura, teria sido levada para fora dos portões da cidade, colocada sobre uma pilha de madeira e obrigada a renunciar à religião católica, sob pena de ser queimada viva.

A virgem foi então libertada, simulando renunciar mas, ao se ver livre, jogou-se no fogo, sendo queimada até a morte.

Apolônia também é citada no livro “Lenda Dourada”, de Jacopo de Varazze, escrito por volta de 1260, onde o autor conta que, junto com a santa, estava um grupo de jovens virgens que se viram confrontadas com a alternativa de renunciar à fé ou serem mortas.

Voluntariamente, as jovens se abraçaram e se jogaram ao fogo. Segundo Santos Agostinho, a situação se aproxima bastante do suicídio, como conta no livro “De Civitate Dei”.

Para Santo Agostinho, as mulheres que abriram mão de suas vidas de forma consciente, procurando preservar sua castidade, foram consideradas mártires, mas ele não emite um julgamento sobre o suicídio, já que a Igreja Católica resolveu honrar a memória dessas cristãs.

O santo, ao falar sobre Santa Apolônia e as jovens que com ela morreram, lembra que o mesmo ocorreu com Sansão que, através da obediência, preferiram morrer do que renunciar à fé ou ter a virgindade atacada.

Santa Apolônia na Igreja

A santa costuma ser representada na iconografia com uma tenaz usada para extração dos dentes. A mais antiga ilustração que se tem notícia é uma figura do século 14, onde a santa é vista com um dente preso na tenaz, brilhando como um bico de luz. A figura era usada para gabinetes de dentistas nos Estados Unidos.

A santa é uma das duas padroeiras da Catânia, na Alemanha, país onde há o costume de adotar santos auxiliadores para patronos. Em Portugal, na Sé da cidade do Porto, há um relicário contendo um deste acredita-se ter pertencido a Santa Apolônia.

A maior parte de suas relíquidas estava preservada na igreja a ela dedicada, em Roma, enquanto sua cabeça está na Basílica de Santa Maria, em Trastevere; seus braços na Basílica de São Lourenço Fora de Muros; partes de suas mandíbulas na Catedral de São Basílio; além de haver também relíquias na Igreja Jesuíta de Antuérpia, Igreja de Santo Agostinho em Bruxelas; Igreja Jesuíta de Mechelen; Igreja Santa Cruz de Liège; Convento de Santa Apolônia em Colônia e em outras igrejas alemãs.

Em Roma havia uma igreja dedicada a Santa Apolônia, restando hoje apenas um pequeno quarteirão, a Piazza Sant’Apollonia. Em Lisboa, uma das principais estações de trem também recebe o nome da santa.

A Inglaterra é outro país onde a devoção a Santa Apolônia é bastante difundida, havendo 52 imagens conhecidas em várias igrejas que resistiram à destruição de imagens promovida nos tempos de Henrique VIII, época da cisão entre a Igreja da Inglaterra (Anglicana) e a Católica. Em sua maioria, as imagens são painéis atrás de cruzes ou vitrais, havendo apenas uma imagem em pedra conhecida. 





Política Privacidade

CalendárioBr 2019 - todos os direitos reservados


X

Receba grátis semanalmente em seu e-mail um resumo com as datas mais importantes. CalendárioBr, cadastre-se!


Agora não, obrigado!