Calendário 2017



Dia de Frei Galvão próximos anos




25
Outubro de 2016 ( Terça-feira ) - Dia de Frei Galvão
25
Outubro de 2017 ( Quarta-feira ) - Dia de Frei Galvão
25
Outubro de 2018 ( Quinta-feira ) - Dia de Frei Galvão
25
Outubro de 2019 ( Sexta-feira ) - Dia de Frei Galvão
25
Outubro de 2020 ( Domingo ) - Dia de Frei Galvão

O Dia de Frei Galvão é comemorado no dia 25 de outubro.

Conhecido como Frei Galvão ou São Frei Galvão, Santo Antônio de Sant'Ana Galvão era um frade brasileiro. Nada consta sobre o dia certo de seu nascimento, somente sabe-se que foi na cidade de Guaratinguetá no ano de 1739. Há uma suposição que Frei Galvão  tenha sido batizado na Matriz de Santo Antônio em Guaratinguetá, mas infelizmente, os documentos de batismo da igreja, daquela época, estão desaparecidos. Em alguns livros e escritas sobre o Frei aponta dia 10 de maio como data provável de seu nascimento, mas não há provas documentadas de que seja verdadeira essa informação.

No Brasil é muito conhecido por fazer milagres de cura. Foi o Papa Bento XVI que o canonizou em 11 de maio de 2007, onde o Frei foi o primeiro santo que nasceu no Brasil. A irmã Célia Cadorin, nascido em Trento, na Itália, mas desenvolvia seu trabalho aqui no Brasil, da Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição, era a postuladora da Santa Sé, onde o Frei Galvão recebeu o título de santo. O Cardeal Arcebispo Dom Paulo Evaristo Arns deu um grande apoio para a obtenção do título ao Frei. No processo de santificação da Santa Madre Paulina, a irmã Célia também teve participação como postuladora em todo processo.

História de Frei Galvão

Nascido em 1739, na freguesia de Santo Antônio de Guaratinguetá, Antônio de Sant'Ana Galvão, era o quarto filho de uma família de onze pessoas muito religiosas e de grande poder político e social. O pai de Frei Galvão, Antônio Galvão de França, era responsável pelo comando de tudo em sua vila. Muito ativo no comércio, França era muito generoso com todos sem distinçã o e fazia parte da Ordem Terceira de São Francisco. A mãe do Frei Galvão chamava Isabel Leite de Barros, filha de fazendeiros e fazia parte da família de um famoso bandeirante Fernão Dias Paes, o “caçador de esmeraldas”. Em 1755 morreu prematuramente aos 38 anos, era muito generosa. Antes de sua morte doou todas as suas roupas as pessoas pobres da vila.

Recentemente foi demolida a casa onde vivia Frei Galvão e reconstruída em seguida, fica na esquina da Rua do Hospital e Rua do Teatro que atualmente recebe o nome de Rua Frei Galvão e Rua Frei Lucas. Seus pais enviaram aos 13 anos para um seminário jesuíta para estudar ciências humanas, no Colégio de Belém, que fica em Cachoeira, na Bahia. Entre 1752 e 1756 obteve muitos progressos em seus estudos e na prática cristã também. Mais teve que se mudar para outro convento, foi para um convento franciscano na cidade de Taubaté, aconselhado pelo pai, pois ali onde Galvão estava era perseguido por Sebastião José de Carvalho e Melo, conhecido como Marquês de Pombal, pois era anti-jesuíta.

Aos 21 anos tornou-se um noviço no Convento de São Boaventura de Macacu, em Itaboraí, Rio de Janeiro, desistindo de sua carreira pela influência de poder que sua família tinha na sociedade. Foi ai que se tornou conhecido pela sua piedade, virtudes e zelo. No dia 11 de julho de 1762, Frei Galvão se torna sacerdote e é enviado para o Convento de São Francisco na cidade de São Paulo, continuando os estudos em filosofia e teologia. Foi se destacando tanto que foi reconhecido pela Câmara Municipal o “novo esplendor do Convento”. No ano de 1770 convidaram a fazer parte da Academia Paulista de Letras, mais conhecida pelo nome de “Academia dos Felizes”. No mês de março desse mesmo ano, Galvão proclamou em latim, na segunda sessão literária, dezesseis peças de sua própria autoria e todas dedicadas a Santa Ana.

Em 02 de fevereiro de 1774 ajudou a fundar um novo Recolhimento, o Nossa Senhora da Luz, que se baseava na ordem da Imaculada Conceição. Era uma casa para meninas que adorava a vida religiosa mais não faziam votos. Frei Galvão se tornou diretor do instituto e líder espiritual das irmãs que ali viviam. No mesmo ano, o governo da província de São Paulo teve algumas mudanças que fizeram o processo de fechamento do convento. As freiras não aceitaram a decisão, já Galvão aceitou, mas a população fez tanta pressão que o convento abriu as portas novamente. Foi crescendo em números as irmãs que ali moraram, que foi necessário a construção de um novo lar para elas. Foram 28 anos de espera na construção do convento e de uma igreja, mas Galvão estava tão comprometido e com o ensino das irmãs também. No ano de 1781 recebeu a nomeação de Mestre dos noviços em Macacu.

Galvão fundou o Convento de Santa Clara em Sorocaba em 1811. E quase um ano depois, voltou ao Convento de São Francisco, em São Paulo. Quando já estava idoso, pediu permissão a seu tutor e ao Bispo Mateus de Abreu Pereira, para retornar ao Recolhimento onde ajudou a criar. Frei Galvão faleceu no local que desejou na data de 23 de setembro de 1822. Está sepultado na igreja do Recolhimento, onde até os dias de hoje há peregrinação de fiéis em seu túmulo agradecendo milagres concedidos através de sua intercessão.

Misticismo e Canonização de Frei Galvão

Muitos atribuíram fenômenos místicos a Frei Galvão, como levitação, premonição e telepatia. Há também o famoso caso de bilocação, onde as pessoas diziam que ele estava em dois lugares ao mesmo tempo para cuidar das pessoas doentes. Naquela época os recursos médicos eram limitados, então Frei Galvão era muito procurado por curar as doenças que o povo estava sofrendo. Certa vez, pegou um pedaço de papel e escreveu em latim uma frase em Ofício a Nossa Senhora “Após o parto, permaneceste virgem: Ó Mãe de Deus, intercedei por nós”. Depois enrolou o papel em formato de pílula e a deu para uma jovem que estava sofrendo com fortes cólicas renais. A jovem engoliu o papel em formato de pílula e logo sua dor parou e acabou expeliu muitos cálculos que estavam deixando-a muito doente. Teve o caso de que o homem pediu ajuda para sua esposa em um estado difícil no parto, Galvão levou para ela a pílula de papel, a fez tomar e a criança nasceu imediatamente.

Em março de 1997 foi declarado Venerável pelo Vaticano e na data de 25 de outubro de 1998 foi beatificado, sendo o primeiro brasileiro a ter esse título. Cerca de 800 mil pessoas participaram da missa em que o Papa Bento XVI realizou no Aeroporto Militar Campo de Marte, próximo ao centro de São Paulo. Foi a primeira vez que o Papa canonizou um santo fora da cerimônia no Vaticano. Após concluir o acontecimento de dois milagres, foi-se considerado a sua elevação pela Igreja Católica. As pílulas de Frei Galvão eram muito conhecidas e em 1990 a igreja recebeu mais um milagre feito pela pílula, o caso de uma menina de 4 anos com hepatite e já sem chances de vida ao que diziam os médicos. As pílulas do Frei, apesar de serem muito procuradas entre os católicos brasileiros, alguns médicos e membros do clero, dizem ser apenas placebos. E aconselham as pessoas que só tomem em caso de estado terminal.





Política Privacidade

CalendárioBr 2017 - todos os direitos reservados


X

Receba grátis semanalmente em seu e-mail um resumo com as datas mais importantes. CalendárioBr, cadastre-se!


Agora não, obrigado!