Calendário 2020



Dia de Beato Ambrósio Sansedoni próximos anos




20
Março de 2018 ( Terça-feira ) - Dia de Beato Ambrósio Sansedoni
20
Março de 2019 ( Quarta-feira ) - Dia de Beato Ambrósio Sansedoni
20
Março de 2020 ( Sexta-feira ) - Dia de Beato Ambrósio Sansedoni
20
Março de 2021 ( Sábado ) - Dia de Beato Ambrósio Sansedoni
20
Março de 2022 ( Domingo ) - Dia de Beato Ambrósio Sansedoni

O Dia de Beato Ambrósio Sansedoni é comemorado no dia 20 de março pela Igreja Católica em homenagem ao sacerdote que viveu no século XIII, na Itália, e que é considerado padroeiro de sua cidade natal, sendo invocado pelos seus devotos como Santo Ambrósio de Sena.

A vida do Beato Ambrósio de Sena

Ambrósio nasceu no ano de 1220, no luxuoso palácio da família Sansedoni, na cidade de Sena. O menino havia nascido com imperfeições nos braços e nas pernas e, em razão disso, a família o entregou aos cuidados de uma ama, obrigando-a a cuidar do pequeno longe do palácio, já que os pais tinham vergonha de mantê-lo em casa.

De acordo com a tradição, essa senhora que o criou era muito piedosa, indo à igreja todos os dias, levando o menino e pedindo a Deus que ele fosse agraciado com a cura.

Ambrósio sempre se mostrava uma criança religiosa e voltada para a espiritualidade, levantando-se todas as noites para meditar e rezar. Com 4 anos, deram-lhe dois livros de seu pai para escolher e sua escolha recaiu sobre a vida dos santos. Com sete anos, já era capaz de recitar o Pequeno Ofício da Virgem.

O milagre ocorreu quando Ambrósio tinha três anos de idade. Depois de curado, foi levado de volta ao palácio, onde permaneceu até completar 17 anos. Com essa idade, abandonou o palácio e a vida fausta que levava com a família, ingressando na Ordem dos Padres Predicadores Dominicanos.

Ainda quando vivia no palácio, Ambrósio sempre procurou trabalhar pelos pobres, atendendo os doentes e abandonados. Ao anunciar que pretendia se tornar religioso, sua família e seus amigos tentaram dissuadi-lo, não conseguindo fazer com que ele mudasse sua decisão.

No convento, chegou a estudar com São Tomás de Aquino, um dos grandes doutores da Igreja, e com São Alberto, o Magnus, que o levou para Colônia, na Alemanha.

O noviciado e os primeiros anos de estudos foram completados na cidade onde nascera, Sena, seguindo para Paris para se aperfeiçoar, de onde partiu para a Alemanha.

Em sua nova terra, manteve a companhia de Alberto Magno, e como companheiro Pedro de Tarantasia, que foi eleito papa, anos mais tarde, adotando o nome de Inocêncio V.

Tomás de Aquino sempre teve um lugar de admiração e respeito para Ambrósio. Tanto assim, que era sua ideia escrever livros sobre a espiritualidade mas, diante da grandeza que percebia em São Tomás, não se atrevia a isso.

Como alternativa, resolveu se tornar pregador, tornando-se um dos maiores pregadores de seu tempo. Suas missões o levaram a trabalhar com grande sucesso, evangelizando grande parte da Alemanha, da França e da Itália.

Sempre vivendo de maneira muito mística, Ambrósio muitas vezes era visto em estados de êxtase, fazia previsões e, em outras vezes, chegava a levitar enquanto pregava.

Seus companheiros monges, por diversas vezes, o flagram cercado por luzes e pássaros brilhantes.

Mais velho, Ambrósio retornou a Paris, onde se dedicou a lecionar, ficando conhecido pela eficácia de seus ensinos. Não deixou de pregar e sua pregação atraia centenas de fiéis. Em algumas imagens, essa qualidade foi mostrada através da representação do padre com o Espírito Santo em forma de pomba, pousado em seu ombro e lhe falando ao ouvido.

Além do dom da oratória, Ambrósio também mostrava dons excepcionais para a conciliação e o convencimento de litigantes, aplicando essa virtude nas diversas missões de que participou.

Ambrósio foi convocado pelo Papa para ir a Roma, em 1270, onde deveria auxiliar na restauração dos estudos eclesiásticos, onde permaneceu até sua morte, em 1286.

Estava na cidade de Sena e, durante um sermão, falava com tanta veemência contra pecadores e usurários, que suas veias se romperam no peito, causando-lhe morte instantânea.

O Papa Clemente VIII incluiu seu nome no calendário litúrgico da Igreja em 1597 e sua beatificação ocorreu em 1622. Embora não tenha sido formalmente canonizado, é considerado santo desde sua morte, em 20 de março, quando se comemora sua memória.

Seu túmulo transformou-se em local de peregrinação e inúmeros milagres foram a ele atribuídos. 





Política Privacidade

CalendárioBr 2019 - todos os direitos reservados


X

Receba grátis semanalmente em seu e-mail um resumo com as datas mais importantes. CalendárioBr, cadastre-se!


Agora não, obrigado!